RISCOS E SEGUROS NA INTERNACIONALIZAÇÃO
Esta DICA é parte do Programa de Aceleração de Negócios. (ver +) Receba todas as subvenções gratuitas para impulsionar seu projeto (registrar). Fazer contatos no próximo evento de networking (ver+)

4.6
(18)

RISCOS E SEGUROS NA INTERNACIONALIZAÇÃO

Acelere seus negócios com estas dicas especializadas sobre "Riscos e seguros na internacionalização". Analise e descubra esta DICA!

A internacionalização implica riscos adicionais dos quais precisamos estar cientes e mitigar, sempre que possível, com seguros ou outras medidas. Listamos os riscos mais freqüentes e o seguro disponível para mitigá-los. 

RISCOS CAMBIAIS

O risco cambial surge quando os preços são fixados. A partir desse momento possíveis flutuações cambiais alteram o benefício esperado da transação, em maior ou menor grau, e em uma direção favorável ou desfavorável.

  • Se sua empresa tiver dívidas ou créditos futuros e esses compromissos financeiros estiverem em outra moeda, a empresa poderá ficar exposta a perdas devido a flutuações da taxa de câmbio.
  • Se seu negócio for conduzido em moeda estrangeira, é possível que o valor da moeda possa mudar desde o momento em que o acordo é feito até a data de liquidação da transação. 

Você pode eliminar o risco através da negociação, transferindo assim o risco para seu cliente. Entretanto, se seus concorrentes estão negociando em moeda local, você pode ter que fazer o mesmo. 

Felizmente, Existem mecanismos para cobrir este risco, tais como seguros cambiais ou opções cambiais..

MECANISMOS PARA COBRIR RISCOS

SEGURO DE TAXA DE CÂMBIO

Há uma série de produtos financeiros no mercado para minimizar o risco de trabalhar com moedas locais. O principal mecanismo de cobertura do risco cambial é o seguro de taxa de câmbio.

O seguro de taxa de câmbio consiste em um contrato de compra ou venda de divisas a termo que permite que o preço de liquidação da moeda contratada seja conhecido antecipadamente por um determinado montante e por uma data futura fixa. O seguro cambial é uma venda e compra firme com uma data futura, de modo que ambas as partes são obrigadas a cumprir o contrato, qualquer que seja o preço de mercado da moeda contratada na data de vencimento.

O contrato de seguro cambial, portanto, incorpora um direito, mas também uma obrigação!!!

O QUE DEVO FAZER SE NÃO PUDER CUMPRIR COM O SEGURO DE CÂMBIO?

Por ser uma venda e compra firme mas diferida, a quebra de um seguro cambial implica uma transação de venda e compra reversa e, portanto, possíveis diferenças - a favor ou contra - entre os preços iniciais e os preços no momento da quebra. Essas diferenças serão a favor ou contra o cliente.

CONSELHO DE ESPECIALISTA

Se necessário, uma cobertura cambial pode ser rolada para um novo vencimento, usada antecipadamente ou até mesmo por inadimplência antes do vencimento. Deve-se ter em mente que, por ser uma compra e venda envolvendo taxas de juros, uma inadimplência leva a diferenças de preço que terão que ser reconhecidas, e uma mudança no tempo leva a uma atualização nas taxas de juros.

OPÇÃO DE MOEDA ESTRANGEIRA

Uma alternativa ao seguro cambial que incorpora o direito, mas não implica uma obrigação, é o opção de moeda estrangeira. Uma opção em moeda estrangeira é uma um contrato que dá a seu titular o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender uma certa quantidade de divisas estrangeiras a uma taxa de câmbio fixa chamada preço de greve, ou preço de grevecontra o pagamento de um prêmio ao escritor da opção.

OUTROS MECANISMOS

Há também mecanismos de eliminação de risco cambial ou de controle que são formados a partir de combinações de opções. Isto torna possível beneficiar-se de movimentos favoráveis da taxa de câmbio sem pagar um prêmio. Devido às suas características, estas alternativas não são amplamente utilizadas. Entre essas combinações, podemos mencionar o túnel, a opção mista e o para frente mais.

RISCO COMERCIAL

CLIENTES

Sempre faça uma investigação minuciosa de seus clientes para verificar se eles são dignos de crédito. Mesmo em países considerados de baixo risco, é bem possível encontrar clientes de alto risco.Vale sempre a pena, portanto, fazer uma verificação adicional para negociar com absoluta tranqüilidade. 

A fim de minimizar o risco de pagamento, é aconselhável tirar um seguro de crédito à exportaçãoNa área de comércio exterior, as dificuldades em obter informações adequadas e suficientes do cliente, os diferentes costumes comerciais e a diversidade dos ambientes legais aumentam significativamente os riscos comerciais.

DEPENDENDO DO ESTÁGIO DA OPERAÇÃO E DA PARTE AFETADA, PODEMOS DISTINGUIR ENTRE ELES:
  • Rescisão unilateral do contrato. O risco incorrido pelo vendedor, antes da entrega da mercadoria, caso o comprador não esteja disposto ou não possa aceitar a entrega da mercadoria.
  • Não-pagamento. Este é o risco comercial por excelência, que o vendedor incorre quando o comprador, a quem a mercadoria encomendada foi entregue, não cumpre sua obrigação de pagamento.
  • Entrega. O comprador deve considerar a possibilidade de que as mercadorias recebidas não atendam às exigências contratuais: não estejam em conformidade com a qualidade esperada, não sejam entregues dentro do prazo ou não sejam entregues de forma alguma.

A distância do pagamento atrasado ao não-pagamento é curta e às vezes fácil de viajar.

NÃO ESQUEÇA
  • Solicitar relatórios comerciais completos de clientes ou fornecedores em potencial.
  • Incluir no contrato disposições sobre a lei aplicável, tribunais competentes e arbitragem. 
  • Ter garantias de pagamento ou de execução contratual adequadas ao contrato previsto.
  • Incluir a condição Incoterms, com referência expressa aos Incoterms 2020.
  • Fazer um seguro com cobertura suficiente e de acordo com o risco real incorrido. 
  • Assegurar que o contrato de transporte corresponda à remessa feita e seja completo e aceitável de acordo com os meios de pagamento.

SEGURO DE CRÉDITO À EXPORTAÇÃO

O seguro de crédito à exportação é um instrumento útil para a exportação, cobrindo os riscos inerentes às transações de comércio internacional. Estes podem ser riscos de rescisão de contrato, riscos de não pagamento, riscos decorrentes de investimentos no exterior ou execução indevida de garantias. 

A empresa líder no mercado espanhol (tanto em termos de risco comercial como político e de riscos extraordinários) é a Compañía Española de Seguros de Crédito a la Exportación (Companhia Espanhola de Seguros de Crédito à Exportação). O CESCE oferece uma ampla gama de produtos por conta própria ou em nome do Estado (exclusivamente neste caso), mas sempre em seu próprio nome. As instituições que realizam esta atividade nos diferentes países, como o CESCE na Espanha, são conhecidas internacionalmente como ECAs (agências de crédito à exportação), agências de crédito à exportação), e coletivamente constituem uma das principais fontes de financiamento do comércio internacional no mundo.

Para proteger sua empresa contra a falta de pagamento, é importante assegurar suas operações de exportação, mesmo que seu cliente seja um conhecido de confiança ou uma empresa em um país de baixo risco. Sua seguradora escolhida cobrirá os riscos de pagamento no comércio internacional. 

SEGURO DE BENS

Como resultado da exportação, nossas mercadorias passarão vários dias em trânsito com o conseqüente risco de dano, perda ou atraso. Embora as mercadorias sejam legalmente protegidas, isso muitas vezes não é suficiente. Os riscos devem ser minimizados com a contratação de um seguro de mercadorias para cobrir o valor da perda física ou danos às mercadorias durante o trânsito.

  • Risco de que as mercadorias que o vendedor coloca à disposição do comprador não satisfaçam as exigências contratuais de qualidade, tempo e forma de entrega, ou que não cheguem a nenhum ponto.
  • Risco de transporte, logística: O comércio internacional envolve distâncias maiores entre o ponto de partida e chegada das mercadorias e, portanto, um aumento significativo dos riscos. Por esta razão, é importante ter empresas de logística confiáveis, especialistas no(s) mercado(s) para o(s) qual(is) vamos exportar ou importar. Empresas de expedição, se possível com sua própria estrutura, capazes de gerenciar nossas operações, tanto convencionais como triangulares, se necessário.

A própria natureza do processo de exportação e importação significa que as mercadorias podem estar em trânsito por muitos dias, com o risco de dano, perda ou atraso. O a maioria das empresas internacionais ter muito cuidadoso no manuseio de mercadorias para minimizar tais riscos.

Entretanto, é sábio segurar seus bens de acordo com seu valor, para que você esteja suficientemente coberto no caso de algo dar errado. O seguro de frete cobre perdas físicas ou danos às mercadorias durante o trânsito e cobre o transporte aéreo, rodoviário, ferroviário e marítimo..

Os Incoterms® da operação determinarão quem é responsável por contratar o seguro. Como exportador, você é obrigado a fazer uma apólice de seguro para Incoterms® CIF e CIP. E nestes casos você deve levar estes custos em conta em seu orçamento.

OUTROS RISCOS

PAÍS RISCO

O termo "risco país" é normalmente usado para se referir ao avaliação conjunta dos perigos colocados aos negócios internacionais por um determinado país. Algumas empresas agora usam o spread entre o rendimento dos títulos de um país e os títulos ou letras do Tesouro dos EUA como um indicador do risco do país.

Fatores locais que podem afetar o negócio: 

  • Controles cambiais que impedem a liberação e transferência de fundos.
  • Restrições à importação impostas após a assinatura do contrato.
  • Eventos políticos ou medidas econômicas que impeçam ou atrasem a transferência do pagamento.
  • A instabilidade do sistema bancário local.
  • Guerra, agitação civil e desastres naturais.
RISCO ECONÔMICO

O risco associado às variações no ciclo econômico de um determinado país. O perigo representado por uma desaceleração econômica desfavorável na economia, assim como o impacto de problemas sociais.

RISCO DE FRAUDE 

O risco de fraude que existe nas relações comerciais internacionais. Ela pode aumentar quando estamos começando sem experiência. Este é um genuíno engano premeditado com a intenção de enriquecimento ilícito, e não apenas um desentendimento comercial mais ou menos intencional.

RISCO POLÍTICO

Isto está associado às ações dos órgãos governamentais de um país que, devido a seu intervencionismo, afetam negativamente as empresas. Este é o caso de mudanças nos regulamentos, mudanças em sua aplicação. Em resumo, as ações das administrações públicas que são prejudiciais ao seu negócio.

Instabilidade do governo ou regime político, causada por problemas sócio-econômicos (pobreza, desemprego e disputas trabalhistas, baixa renda per capita, recessão industrial ou econômica, altos níveis de inflação, etc.); políticos (luta de facções ou partidos políticos, subversão armada, violência ou guerra civil, tentativas de golpe, etc.).

Adoção de certas políticas pelos governos constituídos que afetam diretamente o funcionamento das empresas, tais como nacionalização de setores da economia: desapropriação de ativos; limitação ou variação substancial dos direitos de remessa de lucros ao exterior ou repatriação de capital; revogação unilateral pelo Estado de contratos com empresas estrangeiras, entre outros.

RISCO JURÍDICO

As diferenças nos sistemas jurídicos e seu impacto potencial sobre o sucesso da transação devem ser analisadas quando se trata de relações de comércio exterior. As leis aplicáveis, a existência de convenções internacionais sobre determinados assuntos ou o custo econômico do litígio no exterior são aspectos a serem levados em consideração.Em alguns casos eles podem ser menores e em outros casos podem tornar a operação desaconselhável.

É, portanto, aconselhável, incluir uma cláusula de arbitragem em contratos internacionais e acordos comerciais, É costume submeter-se à Corte Internacional de Arbitragem da Câmara Internacional de Comércio. Também é aconselhável, incluir uma referência à jurisdição aplicável. É desejável incluir uma cláusula de arbitragem nos contratos internacionais ou, na sua ausência, na documentação trocada, refletindo o acordo comercial.

Uma das cláusulas mais usadas é a que submete o processo de arbitragem ao Tribunal Internacional de Arbitragem da ICC, cujo padrão é: "Todas as disputas que surjam em conexão com o presente contrato devem ser resolvidas finalmente sob as Regras de Conciliação e Arbitragem da Câmara de Comércio Internacional por um ou mais árbitros nomeados de acordo com as referidas Regras". Além disso, também pode ser apropriado incluir uma referência à jurisdição aplicável.

RISCO DOCUMENTAL

O risco documental é o risco que ocorre como resultado de dificuldades no desembaraço ou expedição de mercadorias devido à falta ou insuficiência da documentação alfandegária necessária.

Se formos europeus e começarmos nossa a internacionalização por país no União EuropéiaNa UE, alguns desses riscos desaparecem ou são minimizados. O mercado comum, que permite a livre circulação de cidadãos (trabalhadores), bens, serviços e capital através dos 28 países da UE, é um elemento chave do mercado comum. UEA estabilidade política do meio ambiente, a ausência de barreiras alfandegárias e o fato de compartilharmos regulamentos e moeda (o euro é usado em 19 países) tornam infinitamente mais fácil se aproximar de qualquer mercado da UE do que o de um terceiro país.

TIPOS DE GARANTIA UTILIZADOS NA INTERNACIONALIZAÇÃO

GARANTIA DA PROPOSTA

Seu objetivo é garantir que um proponente não irá retirar ou alterar sua proposta até a adjudicação final e que, se o contrato for adjudicado, ele aceitará e assinará o contrato de acordo com os termos oferecidos. - Garantia de desempenho. Ela assegura um pagamento ao comprador caso o vendedor não cumpra adequadamente, ou integralmente, ou dentro do prazo estipulado, suas obrigações contratuais. 

GARANTIA DE MANUTENÇÃO

Ela cobre o período de manutenção contratualmente acordado, durante o qual o fornecedor permanece responsável pelo funcionamento adequado da máquina. 

GARANTIA DE PAGAMENTO ANTECIPADO

Ele garante o reembolso do valor total adiantado e, se aplicável, dos juros. 

GARANTIA DE PAGAMENTO

As garantias podem ser usadas como um mecanismo para garantir as obrigações de pagamento decorrentes de uma venda ou compra ou da prestação de serviços. As garantias de pagamento são uma alternativa ao crédito documental. 

GARANTIAS JUNTO ÀS AUTORIDADES ALFANDEGÁRIAS OU ÓRGÃOS COMUNITÁRIOS

Estes incluem garantias alfandegárias, carnês ATA para a exportação temporária de amostras de valor comercial, garantias de trânsito comunitário, etc. 

CARTA DE GARANTIA

Não tem um significado específico. Entretanto, muitas vezes ela aparece em conexão com documentos de venda e transporte de mercadorias, quando estes estão ausentes ou defeituosos.

APLIQUE ESTA DICA AO SEU PROJETO

QUIZ

PENSE EM VOCÊ

PENSAR EM AJUDAR OS OUTROS

Avalie esta DICA!

Clique nas estrelas para avaliar

Classificação "18" - Média " - Média4.6"

Sem votos ainda, seja o primeiro a votar!

Lamentamos que você não tenha achado útil.

Ajude-nos a melhorar esta DICA!

Deixe-nos um comentário e diga-nos como você poderia melhorar esta DICA

Copyright © mentorDay. A reprodução no todo ou em parte é permitida apenas para ajudar os empresários gratuitamente, sempre nomeando o autor. "mentorDay"

ISSUES
Comentários
Todos os comentários.
Comentários

  1. FORFAITING - WikiTips do Dia do Mentor

    [...] riscos. Os riscos de não pagamento pelo devedor, flutuações das taxas de juros e [...] são eliminados.

Pular para o conteúdo